29.5 C
Brasília

Cultura popular é destaque em escola de Ceilândia

Data:

Compartilhe:

Cordel e monumentos da cidade são pintados em muros com o objetivo de incentivar a comunidade a valorizar o local onde mora

O projeto A magia do cordel, desenvolvido pelo professor e escritor Raimundo Nonato Sobrinho em escolas de Ceilândia desde o ano passado, já atingiu mais de mil e setecentos alunos da rede pública de ensino fundamental e médio da região, local onde funciona a tradicional Casa do Cantador. Com suas oficinas itinerantes de literatura de cordel, levadas a mais de 20 escolas da cidade, o professor Raimundo é um dos que contribuem para que Ceilândia se consolide como polo de irradiação de cultura nordestina no DF. No início deste ano, o GDF validou essa tese ao sancionar a Lei nº 6.474 declarando a “satélite” como a Capital da Cultura Nordestina do Distrito Federal.

“A partir do contato com a poesia popular, em particular o cordel, os estudantes passam a conhecer um pouco mais da realidade do nosso povo, tendo como ferramentas a escuta, a leitura, a escrita e a declamação de cordéis”, afirma Raimundo Sobrinho, idealizador e coordenador do projeto aprovado e executado com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC-DF), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo de Brasília. Ele lembra que, com a pandemia, as oficinas deste ano estão sendo feitas por meio online.

Na semana passada, a Escola Classe 15 de Ceilândia Sul grafitou um cordel de sua autoria no muro da quadra de esportes, resultado do projeto “Minha cidade, minha raiz” desenvolvido pela instituição com o objetivo de criar nas crianças o sentimento de pertencimento da cidade onde moram. “O projeto vem incentivar a criança e a comunidade no sentido de que valorizem o lugar onde vivem”, observa a diretora Mariângela de Oliveira, ao exemplificar que a escola pintou monumentos nos muros da quadra de esportes que representam a Ceilândia como a Casa do Cantador, a caixa d’água, a Kombi de São João do Cerrado e o cordel!

Raimundo Sobrinho tem o encanto do povo nordestino e fez de Ceilândia a sua inspiração

“Fiquei muito lisonjeado por ter o meu trabalho grafitado no muro da Escola Classe 15 de Ceilândia Sul, fruto dos projetos que realizo na cidade já alguns anos, culminando com essa caravana da magia do cordel pelas escolas públicas”, observa Raimundo Sobrinho lembrando que, nos últimos cinco anos, ele visitou mais de 50 escolas de Ceilândia, sempre levando o cordel por meio de seus livros, oficinas e palestras.

A Literatura de Cordel foi reconhecida pelo Iphan, em 19 setembro de 2018, como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro.

Raimundo Nonato Sobrinho nasceu em Chapada (Ceará), em 1973. Em 1992 mudou-se para Brasília já trazendo diversos cordéis de sua autoria. É autor de mais de cem cordéis, entre eles A morte do notebook, O jumento tenta comer o papagaio na seca do Nordeste, O livro e o celular, todos condensados em dois livros: Mostra a tua cara, Brasil, e Brasil alegre, Brasil Triste.

Contatos

9 9244-0889 (Raimundo Sobrinho)

9 9297-8742/3456-2049 (assessoria de imprensa)

zuleika

Quem é Zuleika Lopes

1

━ Relacionadas

Plano de Arborização é lançado no Guará pelo governador Ibaneis Rocha

Lançado na manhã deste sábado (24) pelo governador Ibaneis Rocha, plano ambiental teve início pelas quadras QEs 48 a 52 do Guará II O Governo...

Veículo roubado no Guará I foi recuperado pela PMDF na Estrutural

Os bandidos não tiveram tempo de desfrutar do produto do roubo que realizaram no Guará, na última sexta-feira, 23/02. A operação conjunta entre...

Novo pavilhão de salas de aula no Guará em fase de conclusão das obras

Fui ver, de perto, as novas instalações que estão sendo construídas dentro da Escola Classe 08, localizada na entrequadra 28/30, com início das aulas...

Programa Fábrica Social tem inscrições abertas até 13 de março

Podem participar jovens a partir de 16 anos que comprovem algumas condições, como renda familiar per capita de até R$ 200 Por meio da Secretaria...

Fluminense: derrota merecida

Por Raimundo Ribeiro O Fluminense subiu o morro para enfrentar a LDU, no primeiro jogo valendo o título da recopa sul americana.Ainda se adaptando a...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

error: Conteúdo protegido