26.5 C
Brasília

Cobrança nos parques públicos gera polêmica e penaliza os educadores físicos

Data:

Compartilhe:

A pandemia do coronavírus trouxe diversos problemas e afetou a vida financeira de milhões de pessoas. No Distrito Federal, uma categoria, a dos educadores físicos, vem sentindo diretamente os impactos com os fechamentos de academias, ou por lockdown ou por falta de recursos para arcar com os elevados custos. O que parecia ser uma luz no fim do túnel, com aulas nos parque públicos e gratuitos do DF, virou um Cavalo de Troia, com a possível cobrança aos educadores físicos que cobram por aulas ao ar livre e nos parque administrados pelo Ibram.

Sabem aquela foto inesquecível na Praça da Fontes no Parque da Cidade? será cobrada também. Fotos de noivos e grávidas no Deck Sul? cuidado que o inesquecível pode sair muito caro. O que mais temos de bonito no nosso quadradinho vai ser taxado e à população que tanto admira os nossos espaços verdes e querem eternizá-los em fotos.

Instituto Brasília Ambiental (Ibram), responsável pela gestão de 82 unidades de conservação (UCs) no Distrito Federal, regulamentou a utilização e conduta nos espaços públicos dentro de parques como o de Águas Claras, Olhos d´Água (Asa Norte) e da Península Sul (Lago Sul). Diversas atividades executadas por terceiros dentro dos parques serão taxadas. Os valores ainda não foram definidos.

Cristiano: A Câmara Legislativa poderia abrir uma consulta popular sobre o esta nova cobrança

Para Cristiano Monteiro, gestor ambiental, a questão é polêmica e a população deveria ser consultada. “Temos que ficar atentos e alertas á essas novas regras do (IBRAM), não pode ser um se colar colou com intuito de cobrar o uso posteriormente do acesso ao lazer e atividades físicas da comunidade. Também não acho muito justo nesse momento cobrar dos profissionais de Educação Física esses valores, com fechamento das academias muitos ficaram desempregados era um alternativa á crise. Com relação ao monitoramento, e regulamentação acho importante, esse tema merecia uma audiência pública e deveria ter passado no plenário da CLDF, pois envolve os parques de várias cidades incluindo o nosso do Guará, e diretamente a população de Brasília”, conclama o gestor

instrução normativa n° 16, publicada no Diário Oficial do DF (DODF) de segunda-feira (12/4), traz os detalhes do que é necessário para o público utilizar os parques em eventos, feiras e aulas esportivas, entre outras atividades. Em casos de publicidade para fins comerciais, books, gravação de clipes e filmes, por exemplo, a captação de imagens nas unidades de conservação será permitida mediante autorização prévia e cobrança. Também será cobrada taxa em caso de aulas que não são gratuitas.

*Com informações do Metrópoles

zuleika

Quem é Zuleika Lopes

1

━ Relacionadas

Mulher tem celular furtado no mercado Canteiros do Guará II e entra em desespero

Nos tempos atuais, o aparelho celular se tornou uma ferramenta essencial de trabalho e , todos nós, dependemos dele para realizar inúmeras atividades. Praticamente...

Seletiva para futebol americano no Guará neste sábado

Com o apoio da @adm.guara, a @brasiliawizards realiza neste sábado (2/3) o recrutamento para novos atletas do time de #futebolamericano da nossa cidade. Jovens...

Festival leva para Taguatinga programação internacional com teatro de bonecos e música

6º Bonecos de Todo Mundo ocupará o Teatro Sesi Yara Amaral e o Taguaparque, com entrada franca. Atividades também contemplarão escolas públicas A sexta edição...

Castra móvel estaciona na Estrutural e vai operar mais de mil animais

Serão realizadas 1,5 mil castrações gratuitas de cães e gatos na região. Os agendamentos serão realizados nos dias 01 e 02 de março O projeto...

Crime no Guará: segurança de bar é indiciado pelo Ministério Público por homicídio duplamente qualificado

Após a conclusão do inquérito policial instaurado na 4ª Delegacia de Polícia do Guará, que apurou as circunstâncias da morte do jovem Luiz...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

error: Conteúdo protegido