29.5 C
Brasília

Dissídio de greve seria uma solução para a greve dos funcionários do Metrô-DF?

Data:

Compartilhe:

O Blog da Zuleika foi conversar com representantes do SindiMetrô, que congrega os 1300 funcionários que trabalham no Metrô-DF e que, em assembleia virtual, decidiram entrar em greve por tempo indeterminado até que suas reivindicações sejam atendidas, desde a última segunda-feira. Nesta quarta-feira , 21, será o terceiro dia da greve e deve ter menos impacto na vida dos usuários do transporte de trens devido ao feriado do aniversário de Brasília.

Mas, na quinta-feira, com certeza a saga continua. Segundo o sindicato, a greve não é contra a população do DF, e sim para que tenham seus direitos adquiridos na justiça preservados. “Não queremos nem aumento de salário. Desde o dia 1º de abril que não recebemos o tíquete alimentação. Esperamos que a empresa entre com o dissídio de greve. É a maneira mais rápida e eficaz de acabar com a greve, quando não se chega a um acordo”, esclareceu o representante do SindiMetrô.

Passageiros que usam a integração no Guará estão a cada dia mais espremidos dentro dos ônibus devido a demora dos trens

“Quanto mais tempo se demora a entrar na justiça, mais tempo demora para a greve ser solucionada. Estamos cumprindo que determinou a lei. Mesmo com os 60% ainda afeta muito quem precisa do transporte. Estão cancelando férias dos funcionários, quebra de caixa e já avisaram que vão retirar o plano de saúde. A escala que estamos brigando por ela, os funcionários vão trabalhar mais, porém haverá mais reaproveitamento das bilheterias, e não haverá mais a abertura de cancelas, como vem sendo praticado hoje. Esta escala era praticada antes da greve de 2019.”, argumenta o sindicalista.

“Preservamos muito pelos nossos usuários pois estamos todos os dias com eles. Porque este momento de pandemia tem sido muito delicado para todos nós. Estamos todos sofrendo. Queremos que tudo se resolva logo. Não apoiamos a privatização do Metrô-DF seria essencial para a empresa que o GDF pagasse a tarifa técnica, como faz com as empresas de transporte rodoviário. Com a privatização, com certeza o sistema ficará mais caro”, conclui o entrevistado.

Outro ponto citado é a convocação de 300 concursados. Segundo o sindicato, mais três estações foram inauguradas, com o mesmo quantitativo de funcionários. Sendo que dos acima citados, 800 trabalham no operacional.

*Foto do site G1 Globo

zuleika

Quem é Zuleika Lopes

1

━ Relacionadas

Plano de Arborização é lançado no Guará pelo governador Ibaneis Rocha

Lançado na manhã deste sábado (24) pelo governador Ibaneis Rocha, plano ambiental teve início pelas quadras QEs 48 a 52 do Guará II O Governo...

Veículo roubado no Guará I foi recuperado pela PMDF na Estrutural

Os bandidos não tiveram tempo de desfrutar do produto do roubo que realizaram no Guará, na última sexta-feira, 23/02. A operação conjunta entre...

Novo pavilhão de salas de aula no Guará em fase de conclusão das obras

Fui ver, de perto, as novas instalações que estão sendo construídas dentro da Escola Classe 08, localizada na entrequadra 28/30, com início das aulas...

Programa Fábrica Social tem inscrições abertas até 13 de março

Podem participar jovens a partir de 16 anos que comprovem algumas condições, como renda familiar per capita de até R$ 200 Por meio da Secretaria...

Fluminense: derrota merecida

Por Raimundo Ribeiro O Fluminense subiu o morro para enfrentar a LDU, no primeiro jogo valendo o título da recopa sul americana.Ainda se adaptando a...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

error: Conteúdo protegido