24.5 C
Brasília

Cadelinha que sofria maus-tratos foi resgatada por policiais civis no DF

Data:

Compartilhe:

Na última terça-feira, 1/6, policiais da 38aDP deflagraram uma nova fase da operação São Francisco e resgataram uma cachorrinha que estava sofrendo maus-tratos em um condomínio situado na rua 12 de Vicente Pires.

O crime ocorreu no domingo (30/05/2021) e foi captado pelas câmeras de segurança do condomínio. Os policiais teriam tomado conhecimento dos fatos apos o encaminhamento do vídeo por parte da advogada Ana Paula Vasconcelos, presidente da comissão de defesa dos animais da OAB/DF.

Os policiais foram até o condomínio e conseguiram resgatar a cachorrinha, a qual foi apreendida e encaminhada aos cuidados da advogada para ser submetida a exames médicos veterinários.

Por não se tratar de situação flagrancial, o autor do crime não foi preso. Contudo foi instaurado um inquérito policial para apurar os fatos, tendo sido ele indiciado pelos crimes de maus tratos a animais. Caso condenado ele pode pegar de 2 a 5 anos de prisão e perder a custódia do animal.

O autor ainda não prestou declarações, pois não estava em casa quando do resgate do animal.

Ele deverá ser intimado para interrogatório nos próximos dias.

Após o resgate do animal, fora constatado que o síndico do condomínio, na noite anterior a da ação policial, cumprindo nova legislação distrital, lei 6810, de autoria do deputado Daniel Donizet havia registrado ocorrência sobre os fatos perpetrados. A PCDF também havia recebido uma denúncia anônima informando tal situação.

Lei Distrital:

Art. 1º Os condomínios residenciais e comerciais localizados no Distrito Federal, representados por seus síndicos ou administradores devidamente constituídos, ficam obrigados a comunicar às autoridades policiais, em até 24 horas da ciência, a ocorrência ou indícios de casos de maus-tratos ou quaisquer violações de direitos de animais em suas unidades condominiais ou nas áreas comuns.

Parágrafo único. A comunicação de que trata o caput deve ser imediata quando a ocorrência esteja em andamento ou a celeridade possa contribuir para a interrupção da conduta delitiva ou para a preservação da integridade do animal.

Ambos registros informavam que não se tratava de fato isolado, ou seja, o autor já havia agredido a sua cadelinha em outras oportunidades. Tais informações tambem serão apuradas e servirão para a determinação da pena aplicada ao autor em caso de condenação.

*Com informações da 38º DP

zuleika

Quem é Zuleika Lopes

1

━ Relacionadas

Festival leva para Taguatinga programação internacional com teatro de bonecos e música

6º Bonecos de Todo Mundo ocupará o Teatro Sesi Yara Amaral e o Taguaparque, com entrada franca. Atividades também contemplarão escolas públicas A sexta edição...

Castra móvel estaciona na Estrutural e vai operar mais de mil animais

Serão realizadas 1,5 mil castrações gratuitas de cães e gatos na região. Os agendamentos serão realizados nos dias 01 e 02 de março O projeto...

Crime no Guará: segurança de bar é indiciado pelo Ministério Público por homicídio duplamente qualificado

Após a conclusão do inquérito policial instaurado na 4ª Delegacia de Polícia do Guará, que apurou as circunstâncias da morte do jovem Luiz...

Skate Sound System reúne Cultura Urbana, Esporte e Inclusão Social no Paranoá

Neste domingo, dia 03 de março, o Paranoá- DF, será palco da 8ª edição do Skate Sound System, um evento que reúne cultura urbana,...

Inscrições abertas para médico no IgesDF até 03 de março

Profissionais de Clínica Médica têm a oportunidade de ingressar no Instituto O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IgesDF) está com inscrições...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

error: Conteúdo protegido