29.5 C
Brasília

4ª Delegacia de Polícia prende homem que cometeu crime bárbaro contra sua namorada no Guará, após 24 anos

Data:

Compartilhe:

A frase, “a justiça de Deus tarda mas não falha” pode ser aplicada também à justiça dos homens no Guará. Policiais da 4ª Delegacia de Polícia percorreram durante 24 anos as pistas deixadas por um criminoso que fugiu logo após o ato bárbaro cometido no Guará II, em via pública, nas proximidades da QE26, em 1998. A expertise da Polícia Civil do Distrito Federal foi prorrogar o mandado de busca até 2039 junto ao Tribunal do Júri de Brasília, o que possibilitou sua prisão no estado do Maranhão. Soube-se, recentemente, que ele teria viajado, na época do crime, para a cidade de Codó/MA e em seguida para São Luís/MA, tendo se estabelecido na cidade de São José de Ribamar/MA, onde passou a viver exercendo a profissão de pintor. 

A barbárie

Em 05/10/1998, por volta das 22h, na QE 26, próximo ao conjunto J, via pública, Guará II/DF, J.S.B, utilizando um bloco de concreto, agrediu fisicamente a pessoa de S.S.M, causando-lhe traumatismo cranioencefálico, a qual foi socorrido ao hospital. Não obstante o socorro recebido, a vítima acabou, em 07/10/1998, evoluindo para óbito.

Pela investigação, ficou certo que o autor e a vítima tinham um relacionamento amoroso e acabaram se desentendendo, quando então o autor jogou a vítima no chão e com um bloco de concreto agrediu a vítima na cabeça, o que mais tarde foi a causa da morte.

A prisão

Na última quarta-feira (28/12), a PCDF, por meio do trabalho investigativo da equipe da 4ª DP, realizou a prisão, em cumprimento a mandado judicial, de um homem, de 57 anos, acusado de matar a namorada em outubro de 1998. Dias após o crime, o homem fugiu para local incerto, sendo capturado 24 anos depois, na cidade de São José de Ribamar, município localizado a 32 km da capital maranhense.  Em diligências naquele estado, a equipe conseguiu, na última semana do ano de 2022, localizar e prender o foragido.  

À polícia, o envolvido relatou que matou a namorada por conta do término do relacionamento e por acreditar que estava sendo traído, desse modo ficou foragido por mais de duas décadas com medo de ser preso. 

Após os trâmites da Lei, o preso foi recambiado ao sistema prisional do DF, onde permanece à disposição da Justiça. 

*Com informações da PCDF

zuleika

Quem é Zuleika Lopes

1

━ Relacionadas

Plano de Arborização é lançado no Guará pelo governador Ibaneis Rocha

Lançado na manhã deste sábado (24) pelo governador Ibaneis Rocha, plano ambiental teve início pelas quadras QEs 48 a 52 do Guará II O Governo...

Veículo roubado no Guará I foi recuperado pela PMDF na Estrutural

Os bandidos não tiveram tempo de desfrutar do produto do roubo que realizaram no Guará, na última sexta-feira, 23/02. A operação conjunta entre...

Novo pavilhão de salas de aula no Guará em fase de conclusão das obras

Fui ver, de perto, as novas instalações que estão sendo construídas dentro da Escola Classe 08, localizada na entrequadra 28/30, com início das aulas...

Programa Fábrica Social tem inscrições abertas até 13 de março

Podem participar jovens a partir de 16 anos que comprovem algumas condições, como renda familiar per capita de até R$ 200 Por meio da Secretaria...

Fluminense: derrota merecida

Por Raimundo Ribeiro O Fluminense subiu o morro para enfrentar a LDU, no primeiro jogo valendo o título da recopa sul americana.Ainda se adaptando a...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

error: Conteúdo protegido