Sementes em defesa da mulher na Horta Comunitária do Guará

0
1203

A reunião comunitária que acontece todos os sábados pela manhã na Horta Comunitária do Guará, com plantio e recolhimento de hortaliças cultivadas pelos próprios moradores da cidade, ganhou um dia especial no último dia 7 de março, véspera do Dia Internacional da Mulher, 8 de março, com a palestra da dra. Patrícia Guimarães, especialista em direito civil. Com uma pequena platéia, mas bem atenta, a advogada citou todos os direitos da mulher e vários exemplos do total desconhecimento da lei por parte das mesmas.Entre elas, a da matrícula de seus filhos, desde que esteja em medida protetiva, em qualquer cidade que ela optar por residir, basta procurar o Conselho Tutelar mais próximo.

Mulheres buscando platar ,regar e colher a paz em seus ambientes domésticos

Ao abrir para perguntas, o debate foi bem intenso entre os participantes, demonstrando o grande interesse que o tema gera. Sementes do conhecimento foram plantadas e, novos debates e reuniões sobre o tema Mulher serão realizados na Horta Comunitária. Para Simone Vaz, que realizou o convite para Patrícia Guimarães, que mora no Gama, a Horta Comunitária tem um papel social dentro da comunidade. “A cada semana procuramos realizar reuniões que enriqueçam a todos com conhecimento.Não vamos deixar essas sementes morrer.regá-las, sempre é nosso intuito” afirmou a ambientalista.

Os homens dão duro na horta comunitária todos os sábados.Venham participar, das 8 às 12 horas, uma terapia que salva vidas

Para a administradora regional do Guará Luciane Quintana, presente ao evento, “a mulher pode optar por conhecer seus direitos e evoluir na questão da violência doméstica”. Outra sugestão e questionamento foi em relação ao tratamento psicossocial do agressor. Então, que venha mais palestras esclarecedoras.

Bouquet de flores com ervas medicinais e flores do cerrado oferecido às mulheres presentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui