Pedófilo do Guará é pedreiro e teria livre acesso a várias residências

0
3406

Mais uma infância roubada de forma cruel e covarde, e desta vez não foi por uma pessoa desconhecida que assistimos diariamente nos programas policiais como o Cidade Alerta e Alerta Nacional. A vizinhança da QE 38, Guará II,ficou chocada com a chegada da Polícia Civil em busca de um senhor gente boa,alegre, simpático e prestativo, um homem acima de qualquer suspeita, que adentrava os lares como pedreiro, ou um faz tudo, tão necessário nos dias de hoje.Que por traz de uma bem montada fachada, tinha na mente a intenção de praticar pedofilia com as crianças que se agitavam ao seu redor. A facilidade era muita, pois sua família lida com dois tipos de comércios na quadra, locais de grande concentração de famílias. Tem filhos e netos, admirados pela comunidade local.

A Operação Dreizehn, desencadeada pela Polícia Civil do Guará, através da 4ª DP, sábado, 22, trouxe a tona a real face do simpático pedreiro, de sorriso fácil e amante de um bom café. Que praticou estupro de vulnerável, de uma menina com apenas 13 anos. O preso já seguiu para a Carceragem da polícia Civil, neste domingo.

O autor é vizinho da família da vítima, uma adolescente de 13 anos de idade, e tinha livre acesso à sua casa, situada na QE 38 do Guara II.

O estupro ocorreu por volta das 16h00min, tendo o autor ingressado no quarto da vítima, a despido e obrigado ela a lhe masturbar. O autor também masturbou a vítima e, por fim, ejaculou em suas coxas.

Após o ato, o autor ameaçou a vítima dizendo que iria lhe matar e que também iria matar seu irmão, de 8 anos de idade, caso ela contasse o ocorrido para alguém.

Os fatos foram denunciados na delegacia pela avó da vítima e o autor foi preso escondido em uma lanchonete de propriedade de sua família.

Delegado Ataliba: Pela lei de Abuso de Autoridade não podemos informar o nome do acusado, o que certamente aumentaria o número de vítimas e de denunciantes

Na delegacia ele confessou o estupro cometido e foi autuado em flagrante delito pelo crime de estupro de vulnerável. Caso condenado, estará sujeito a uma pena de 8 a 15 anos de prisão.

A reportagem do blog da Zuleika ouviu relatos de vizinhos que já andavam um pouco desconfiados da gentil maneira do senhor oferecer balinhas e doces às meninas na quadra. Nessa última semana a imprensa tem noticiado quase que diariamente a ação dos pedófilos e suas expertises.Graças ao trabalho intenso da Policia Civil e da imprensa os esclarecimentos estão chegando à população de maneira mais eficaz. Para aprofundar no assunto, o blog já havia solicitado ao conselheiro tutelar do Guará, Paulo Santos um artigo de alerta aos pais.

*Com informações da 4ª DP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui