21.5 C
Brasília

Quando der atestado médico não vacile com fotos nas redes sociais

Data:

Compartilhe:

Vejam só que vacilão :

A Justiça do Trabalho da 3ª Região (MG) validou a dispensa por justa causa de um trabalhador que, no dia em que estava afastado do serviço por atestado médico, postou nas redes sociais fotos em que aparecia com colega de trabalho em confraternização particular em um clube de lazer. A sentença é do juiz Marcel Lopes Machado, que, em sua atuação na Vara do Trabalho de Uberlândia, examinou a ação ajuizada pelo trabalhador contra a empresa. O autor e o colega de trabalho apresentaram atestados médicos na empresa, os quais registravam incapacidade para o trabalho no período de 19 a 21/2/2019.

Contudo, fotografias nas redes sociais do autor, postadas em 21/2/2019, demonstraram que eles estiveram juntos em confraternização particular realizada em um clube de lazer. Em resposta a ofícios encaminhados pelo juiz, o clube informou que não havia registro pessoal da entrada do autor e seu colega no dia da realização das postagens. “Mas, para o magistrado, isso não foi suficiente para afastar a presunção de que eles, de fato, estiveram lá naquela data, tendo em vista que o clube também informou ser possível a entrada sem o registro pessoal pela carteira de sócio, apenas com a exibição do contrato de sócio ou por meio de cartão-mestre” apresenta Sabrina Rui, advogada.

Sem legenda

 Em depoimento pessoal, o autor confirmou que as fotos de lazer privado foram realizadas no clube, porém em dia anterior à data das postagens, sem especificar o dia. Mas, para o magistrado, cabia ao trabalhador comprovar suas alegações, o que, entretanto, não ocorreu, razão pela qual prevaleceu a presunção de que o evento aconteceu, de fato, no dia das postagens, quando o autor estava afastado do serviço em virtude de atestado médico.

 Por fim, por se tratar de postagem pessoal dos funcionários, através de suas redes sociais, plataformas digitais de acesso público irrestrito, os funcionários devem assumir a responsabilidade de sua manifestação de vontade ali tornada pública, por imperativo legal (artigo 112/CC), porque na ordem civil, todos são sujeitos de direitos e de deveres (artigo 1º/CC). “Segundo pontuado na sentença, a conduta do trabalhador – de estar em dia de lazer privado em data de afastamento por atestado de incapacidade temporária de trabalho, conjuntamente, ou em coautoria com outro empregado em idêntica situação –, é grave o suficiente para configurar justa causa para a dispensa, porque configura mau procedimento (artigo 482, b/CLT), além de consistir em estímulo à indisciplina dos demais empregados” explica a Dra.

 A imediatidade na aplicação pena e a existência de registro anterior de advertência ao autor, por ato de indisciplina no ambiente de trabalho, também contribuíram para a validação da justa causa aplicada ao trabalhador. “Nesse cenário, os pedidos relativos à dispensa injusta foram rejeitados na sentença. Houve recurso, que aguarda julgamento no Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (MG)” finaliza a advogada Sabrina. 

zuleika

Quem é Zuleika Lopes

1

━ Relacionadas

BRB Mobilidade orienta sobre procedimentos para o Passe Livre Estudantil

A relação com os dados dos estudantes regularmente matriculados deve ser repassada mensalmente ao BRB Mobilidade pelas instituições de ensino para a manutenção do...

Policiais da 8ª DP da Estrutural prendem homem que enganou família para abusar de menina com 4 anos

Na última sexta-feira (16/02/24), policiais da 8ª DP prenderam em flagrante umhomem de 45 anos pelo crime de estupro de vulnerável, tendo como vítima...

Zoo Experiência oferece mais 120 vagas para 6 e 7 de março

Participantes devem fazer a inscrição pelo formulário e escolher roteiro da visita O Zoológico de Brasília abriu120 vagas para o Projeto Zoo Experiência. Esta iniciativa,...

Iniciativa que reúne advogadas pretas premiará as melhores profissionais de 2023

No Best Sisters In Law 115 finalistas concorrem a 18 prêmios, divididos por categorias O maior grupo de advogadas pretas do Brasil vai premiar as...

Segurança que matou cliente na porta de bar do Guará II é preso

Marciel de Sousa Barros estava foragido desde a terça-feira passada (13/2), dia do assassinato. Ele foi detido depois de se apresentar na delegacia Marciel de...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

error: Conteúdo protegido