22.5 C
Brasília

Cartão Material Escolar já está garantido para 2021 com R$31 milhões

Data:

Compartilhe:

Em audiência pública remota da Câmara Legislativa na última quarta-feira (2) sobre o Cartão Material Escolar, o subsecretário de Educação Básica do Distrito Federal, Tiago Cortinaz, garantiu a destinação de R$ 31 milhões para o programa em 2021. De acordo com ele, a mudança de rubrica para o recurso não afetará o repasse e o valor pode ser maior, já que foi calculado com base no número de matrículas de 2020. “A perspectiva é que haja migração de alunos das escolas privadas para as públicas, como ocorreu este ano. Por isso, trabalhamos com a possibilidade de suplementação orçamentária”. Atualmente, o programa beneficia cerca de 100 mil alunos de baixa renda, com auxílio de R$ 240 a R$ 320 para compra de material escolar em papelarias conveniadas.

Famílias como a a da Rosangela Teles de Sousa, moradora de São Sebastião, que tem cinco crianças, dos quais três na escola, usaram o CME/2020 para alimentação, com a paralisação das aulas devido a Covid-19. Como a validade do cartão terminou em 25/11, está sem saber o que fazer para alimentar, com dignidade, seus filhos.

De acordo com a deputada Jaqueline Silva (PTB), autora da audiência, além de dar mais dignidade para os alunos, “que podem agora escolher seus materiais”, o programa ajuda a fortalecer a economia. “Se as papelarias estão abertas hoje, deve-se muito a este projeto, que é maravilhoso e possibilitou também a contratação de 2 mil pessoas, ainda que de forma temporária”. Segundo ela, antes do programa “o que existia era um kit superfaturado e de péssima qualidade”. A deputada sugeriu que seja feita uma reunião com a Secretaria de Assistência Social e de Educação para atualização de cadastros a fim de ampliar o número de famílias beneficiadas, que hoje somam cerca 67 mil, todas atendidas pelo Bolsa Família.

De acordo com presidente do Sindicato do Comércio de Material de Escritório, Papelaria e Livraria do DF, José Aparecido, a expectativa é de que 500 empresas se cadastrem no programa em 2021, aumento de aproximadamente 20% em relação ao ano passado. Parte deste incremento deve-se, segundo ele, à regularização dos estabelecimentos devido ao Refiz. Aparecido lembrou que “a luta pela implantação do programa começou em 2005” e agradeceu a Jaqueline Silva e ao governador por conseguirem aprovar a lei em 2019. “Passamos a ter um programa para todo o sempre”, comemorou.

publicidade
zuleika

Quem é Zuleika Lopes

1

━ Relacionadas

Entenda o golpe do Pix errado e saiba como não ser enganado

Criminosos alegam transferência por engano e pedem devolução À medida que o Pix vai sendo cada vez mais utilizado para pagamento e transferência de dinheiro,...

Proteção legal para animais vítimas de maus-tratos no Distrito Federal

Publicado no DODF desta sexta-feira (19), texto proíbe o tratamento dos bichos como objetos e garante tutela jurisdicional em caso de violação de direitos O...

Park Sul tem seu templo regularizado por meio do Programa Igreja Legal

Governador Ibaneis Rocha entregou, na sexta-feira (19), à Mitra Arquidiocesana de Brasília o Contrato de Concessão de Uso Oneroso com Opção de Compra da...

Detran-DF realizará leilão de veículos nos dias 29, 30 e 31

Serão 873 veículos, sendo 388 destinados à circulação e 485 classificados como sucata O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) promoverá nos dias 29,...

Experiência HackaCity Guará 2024 com atividades para impulsionar o futuro da tecnologia na Escola Técnica

Prepare-se para uma experiência única e transformadora nos dias 20 e 21 de julho, a partir das 9h, no Guará. O evento HackaCity promete...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

error: Conteúdo protegido