26.5 C
Brasília

Poderosas da Queimada no Riacho Fundo unem a vizinhança

Data:

Compartilhe:

O Blog da Zuleika teve a oportunidade de conhecer de perto as jogadoras de Queimada no Riacho Fundo, porque lá no fundo eu pensava, porque legalizar uma prática tão antiga e comum no DF e cidades de Goiás? Que lei mais sem noção. Olha, queimei a língua ao me deparar com o Hope, nome do time que significa esperança.

Idealizado pela empreendedora Eduarda Gomes Gontijo, que jogava no Estrelas do P-SUL, porém ficava muito longe do Riacho Fundo. Decidiu procurar pelo esporte no Riacho Fundo e não encontrou nenhuma prática de Queimada. Então, ao fazer uma pesquisa encontrou várias mulheres interessadas. e foi por um grupo de WhatsApp, que se iniciaram a tratativa para o primeiro encontro que ocorreu em setembro de 2019.

Após mais de um ano, o Hope hoje é composto por 60 mulheres, que se transformou em um projeto social onde são prestados apoio psicológico, palestras de autoestima, jogos beneficentes, onde são arrecadados alimentos, roupas e brinquedos que são distribuídos às famílias carentes da região administrativa.

Hope, uma esperança de dias melhores para as mulheres que praticam o esporte com a perda de peso e da redução da ansiedade

Para entrar no time de Queimada, a idade é a partir de 10 anos e o limite 65. As menores até 12 anos precisam ser acompanhadas pela mãe. Os jogos acontecem 3 vezes na semana às segundas, quartas e quintas-feiras , das 19 às 21 horas no Colégio Educandário de Fátima. Segundo Eduarda, no Distrito Federal ainda não disputaram um campeonato formal. “Realizamos alguns amistosos com os times Estrelas e Águia Dourada e, mais recentemente, fomos procuradas por um time do Gama“, revela Gontijo.

Sobre a Queimada ter sido recentemente transformada em esporte oficial no DF, Lei 6.736, do distrital Martins Machado, Eduarda revela seu posicionamento. “Uma grande conquista para nós que amamos esse esporte. Não é apenas uma brincadeira de infância. Com esse esporte temos grande avanços na perca de peso, ansiedade, depressão, além disso trabalhamos nossa coordenação motora, ficamos muito felizes com a notícia e esperamos acrescentar muito e representar a nossa cidade”, diz entusiasmada.

E pode chegar quem quiser?, questiona à reportagem : “Sendo mulher e respeitando as regras do projeto, qualquer um será muito bem-vindo. O projeto tem intuito ajudar o próximo, enriquecer a auto estima das mulheres, competimos saudavelmente, então vindo com esse interesse. Tudo certo, e o projeto é totalmente gratuito”, informa Eduarda Gontijo, proprietária da loja Duda Vestiti.

zuleika

Quem é Zuleika Lopes

1

━ Relacionadas

Mulher tem celular furtado no mercado Canteiros do Guará II e entra em desespero

Nos tempos atuais, o aparelho celular se tornou uma ferramenta essencial de trabalho e , todos nós, dependemos dele para realizar inúmeras atividades. Praticamente...

Seletiva para futebol americano no Guará neste sábado

Com o apoio da @adm.guara, a @brasiliawizards realiza neste sábado (2/3) o recrutamento para novos atletas do time de #futebolamericano da nossa cidade. Jovens...

Festival leva para Taguatinga programação internacional com teatro de bonecos e música

6º Bonecos de Todo Mundo ocupará o Teatro Sesi Yara Amaral e o Taguaparque, com entrada franca. Atividades também contemplarão escolas públicas A sexta edição...

Castra móvel estaciona na Estrutural e vai operar mais de mil animais

Serão realizadas 1,5 mil castrações gratuitas de cães e gatos na região. Os agendamentos serão realizados nos dias 01 e 02 de março O projeto...

Crime no Guará: segurança de bar é indiciado pelo Ministério Público por homicídio duplamente qualificado

Após a conclusão do inquérito policial instaurado na 4ª Delegacia de Polícia do Guará, que apurou as circunstâncias da morte do jovem Luiz...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

error: Conteúdo protegido