Reprovação escolar em tempos de pandemia da Covid-19 pode?

0
1533

Pais revoltados e estudantes que vacilaram preocupados. Afinal, com um ano escolar totalmente atípico, devido à pandemia da Covid-19, com alunos confinados em casa e na grande maioria tendo que estudar sem um acompanhamento de um profissional habilitado, como se viraram nos 30 para dar conta do ano letivo.

O ano de 2020 correu com todos os desafios para os familiares de milhares de estudantes do Distrito Federal e Entorno e agora chegou a hora da onça beber a água. Se você deixou seu filho na frente do computador ao sair de casa, tem certeza de que ele marcou presença na sala de aula on-line? que fez todas as tarefas da plataforma ? teve tempo de conferir? se não teve é bom correr contra o tempo e verificar os boletins.

Com pais trabalhando e os filhos sem terem com quem tirar as dúvidas escolares a situação dos alunos se complicou em 2020

Escolas particulares e escolas públicas possuem diferentes formas de avaliação e de notas para fechamento do ano letivo. As particulares se adaptaram rápido e iniciaram as aulas on-line já voltaram com as presenciais. As públicas, devido ao número de alunos e professores, aproximadamente 500 mil, demorou a iniciar as aulas pela tv e depois pelo sistema on-line, onde nem todos tinham acesso à internet. Realmente foi uma pandemia em todos os sentidos.

Escolas públicas

A Secretaria de Educação do Distrito Federal tem como proposta trabalhar com um ciclo letivo 2020/2021, e, assim, oportunizar um período maior para as aprendizagens. O ensino remoto seguirá até o fim do ano letivo de 2020, que vai até 28 de janeiro. O início do ano letivo de 2021 está previsto para 8 de março.

As avaliações são realizadas pelos professores, conforme as atividades realizadas. Caso o estudante faça as atividades e não obtenha nota mínima na avaliação, a situação é analisada pelo Conselho de Classe da escola.

Escolas particulares

Prestes a ser homologada pelo Ministério da Educação (MEC), a resolução aprovada pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) no dia 6 de outubro – dentre outras orientações – flexibiliza a aprovação escolar. Como forma de evitar o aumento da reprovação, o Conselho também autorizou no mesmo texto a fusão dos anos letivos 2020 e 2021. A decisão agora cabe às escolas. Sabemos que no Colégio Projeção no Guará I, alguns alunos estão correndo o risco de serem reprovados e pais estão com os nervos à flor da pele. Aguardamos um posicionamento oficial do Sindicato das Escolas Particulares do DF.

Considerando a situação emergencial provocada pela pandemia do Covid-19, o documento permite a “redefinição de critérios de avaliação” para a “promoção” do estudante. Seja no que se refere a mudanças nos currículos ou na carga horária. 

“Recomenda-se especial atenção aos critérios de promoção nos anos finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, por meio de avaliações, projetos, provas ou exames que cubram rigorosamente somente os conteúdos e objetivos de aprendizagem que tenham sido efetivamente cumpridos pelas escolas”, aponta o 4º parágrafo da resolução, no inciso

*Com informações da Secretaria de Educação do DF e Ministério da Educação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui