Corram que os cuidados com a beleza vão retornar no Distrito Federal

0
877

Unhas quebradas, cutículas à mostra, sobrancelhas grandes e desencontradas, cabelos sem pintura, desidratados, com fios brancos à mostra. Será que o fim do mundo chegou? não! foi o fechamento dos salões de beleza, devido à pandemia da Covid-19 que causou tantos estragos na vida as mulheres e homens de Brasília.Agendem seus horários, a liberdade de se cuidar finalmente chegou, a partir do dia 7/7/2020. Duas vezes sete é um número de grande sorte, aproveitem.

O Blog da Zuleika foi conversar com os responsáveis por cuidar da nossa beleza e saber quais são as perspectivas e o tamanho do prejuízo que tiveram durante o fechamento das atividades, devido ao isolamento social. Grandes renomados salões tem estruturas f´sicas e financeiras.Outros pagam aluguel e alguns fazem do puxadinho na própria residência, próximo aos clientes, seu ponto da beleza. Do pequeno ano grande, todos sentiram na pele, o fantasma do desemprego e da falta de condições que arcar os pagamentos.Sem levar em conta que um salão de beleza é um local de confidências e alternativa de escape da rotina diária tão dura. Quem nunca fez confidências para a manicure, cabelereira ou massagista?

O Salão Gloss by Polly, localizado na 104 Asa Sul, nos relatou que já atendia só com hora marcada. O prejuízo do período do fechamento gira em torno de 100 mil reais.Para essa nova fase pretende espaçar os atendimentos e implementar os procedimentos como capachos com hipoclorito de sódio, álcool a 70% para limpeza de móveis e utensílios, álcool em gel e produtos específicos para borrifar nas mãos e roupas das clientes. O mesmo usado pelos dentistas. São mano moléculas protetoras.

Sandro Roger e Pooly Halfeld são sócios no Gloss By Polly, localizado na 104, bloco B, loja 29 da Asa Sul, Brasília

O Salão não demitiu ninguém porque já trabalhava em sistema de parceria.Acreditam que que mesmo sendo reaberto terão menos trabalho. “Mas, como em toda crise as oportunidades se abrem para novas perspectivas Neste momento, por exemplo,o espaço recém reformado e adaptado às novas regras, se abrem para novos profissionais que estejam procurando espaço sem vínculos e regras tão engessadas de outrora”, argumenta Polly Halfeld, cosmetólogo e especialista em corte e coloração e sócio do empreendimento. A clientela do salão é bem exigente e sofisticada.

No Guará, a situação não foi diferente.Com inúmeros salões de beleza em cada área comercial das quadras, as trabalhadoras, a maioria informal, passaram o que nunca dantes aconteceu. Regina Jannes, profissional que atende na comercial QE 42 do Guará II, faz de tudo um pouco: manicure, pintura, corte, depilação e sobrancelha.Paga aluguel do espaço e já atendia por hora marcada. “Com a pandemia, o salão fechado, tive um grande prejuízo devido aos produtos que vendo para ofertar opções para minhas clientes, como base, pó, lápis de olhos,cremes, perfumes e produtos de sexy shop”,relata a profissional.Confessa que passou a atender as clientes em casa para sobreviver.

Regina Jannes sempre acreditou que tudo vai passar e passa essa certeza para as clientes

Vivendo outra realidade de não precisar pagar aluguel, a outra profissional da beleza, Regina Patrocínio, na QE 38 do Guará II disse que aguentou firme.”Mesmo falando que estamos com todas as regras da Organização Mundial de Saúde as clientes estão preocupadas com a pandemia. Muitos clientes e afastaram.Principalmente os que estão no grupo de risco. A propaganda nas redes sociais, como grupos de zap sempre nos ajudam.Trabalho com a vizinhança e vamos tocar em frente.Sempre atendo uma cliente por vez”, informa a cabeleireira.

Atendendo em um salão dentro da própria residência, Regina Patrocínio conta com a clientela próxima de sua casa



Contatos para marcar horário de atendimento.

Regina Patrocínio- 986076401

Regina Jannes-982570206

Sandro Roger-92415327


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui