26.5 C
Brasília

Vítimas da violência doméstica, crianças e adolescentes vivem amordaçadas pelo medo

Data:

Compartilhe:

Por Paulo Santos

Não é de hoje que muitas crianças e adolescentes sofrem violações em seus direitos. Sufocadas e quase sem possibilidade de pedir ajuda, boa parte das vítimas enfrentam o horror dentro de suas próprias casas. A face do medo atinge seu ápice quando o algoz é quem deveria garantir segurança, ofertar o amor, auxiliar na educação e ajudar na formação do caráter da vítima.

O noticiário exibe, com frequência, reportagens que denunciam maus-tratos, homicídios, violência sexual e psicológica contra nossa juventude. Atrocidades que chocam a população. Casos como o de Isabella Nardoni, Henry Borel, Rhuan Maycon ou do “menino do barril” e próximo a nós, na Cidade Estrutural o “menino da jaula” mostram que algo precisa ser feito.

Existe um limite para a maldade humana? Quantas vítimas serão necessárias para despertar o real sentido da vida no contexto social? Qual é o papel de cada indivíduo neste processo? É possível evoluir ao ponto de vivermos em uma sociedade justa e segura para todos? O que precisa ser feito? São perguntas cujas respostas tentamos conhecer.

A verdade é que não há soluções simples para problemas complexos. Antes de tudo, é preciso conhecer a origem de tais problemas. É preciso desenvolver políticas públicas a curto, médio e longo prazo, para que gerem resultados concretos. Por uma questão de desenvolvimento humano, é necessário levar a cura a uma sociedade que sofre, diariamente, com casos de agressão, tortura, degradação e miséria humana.

Com o fechamento das escolas,em razão da pandemia, a situação se agrava. Amordaçadas, sozinhas e trancadas dentro de seus martírios, vozes infantis ressoam angustiadas. Mesmo em silêncio, é possível perceber alterações no comportamento das vítimas dessa violência.

A escola contribui, sobremaneira, na identificação das situações de violência sofridas pelos alunos, que expressam alterações de comportamento e das rotinas por meio de desenhos, perda do rendimento escolar, falta de apetite, obesidade, entre outras mudanças de atitude.
A equipe escolar deve estar preparada para identificar essas situações, mesmo durante as aulas remotas. Compete à instituição de ensino encaminhar ao Conselho Tutelar as denúncias de situações de violência contra crianças e adolescentes, mesmo que sejam meramente suspeitas.

É importante estar alerta para os sinais que evidenciam a ocorrência de violação dos direitos da infância e do adolescente. Há muito desconhecimento acerca da legislação de proteção a este público. Além disso, existe também muito receio de denunciar atos de violência. Pessoas que se omitem e deixam de comunicar o fato imediatamente ao conselho tutelar ou à autoridade policial podem responder por crime de omissão de socorro.

Não fique inerte! É hora de agir. Não é possível tolerar este tipo de crime. Os mais vulneráveis precisam de proteção. Toda criança merece ser amada, cuidada e acolhida em um ambiente seguro e saudável. Tenha coragem! Não se sinta coagido ou receoso em denunciar, mesmo que o agressor seja um parente, amigo, conhecido ou vizinho. Sua atitude pode salvar uma vida.

Em caso de suspeita de violência contra criança e adolescente, não hesite em procurar os órgãos de proteção. Leve o caso à polícia ou ao Conselho Tutelar. Ligue para o Disque 100 – Disque Direitos Humanos. Lembre-se: juntos somos mais fortes. Denuncie!

*Paulo Santos é conselheiro tutelar do Guará

Contribuição: Thiago Bezerra

Correção: Roberto Fleury

zuleika

Quem é Zuleika Lopes

1

━ Relacionadas

Mulher tem celular furtado no mercado Canteiros do Guará II e entra em desespero

Nos tempos atuais, o aparelho celular se tornou uma ferramenta essencial de trabalho e , todos nós, dependemos dele para realizar inúmeras atividades. Praticamente...

Seletiva para futebol americano no Guará neste sábado

Com o apoio da @adm.guara, a @brasiliawizards realiza neste sábado (2/3) o recrutamento para novos atletas do time de #futebolamericano da nossa cidade. Jovens...

Festival leva para Taguatinga programação internacional com teatro de bonecos e música

6º Bonecos de Todo Mundo ocupará o Teatro Sesi Yara Amaral e o Taguaparque, com entrada franca. Atividades também contemplarão escolas públicas A sexta edição...

Castra móvel estaciona na Estrutural e vai operar mais de mil animais

Serão realizadas 1,5 mil castrações gratuitas de cães e gatos na região. Os agendamentos serão realizados nos dias 01 e 02 de março O projeto...

Crime no Guará: segurança de bar é indiciado pelo Ministério Público por homicídio duplamente qualificado

Após a conclusão do inquérito policial instaurado na 4ª Delegacia de Polícia do Guará, que apurou as circunstâncias da morte do jovem Luiz...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

error: Conteúdo protegido